Afinal, qual a real importância do inglês no mercado de trabalho?
POSTADO EM 30 de November de 2018

Para o futuro, a tendência é que o domínio de outros idiomas seja uma competência básica e não um diferencial

Quando Marcus Vinicius Briganó conseguiu um alto cargo em uma multinacional que atua na região de Rio Preto, ele percebeu a importância do seu aperfeiçoamento na língua inglesa. A necessidade de dominar um segundo idioma se tornou uma necessidade no currículo de quem busca cargos gerenciais. Pesquisa do site de empregos Catho revelou que um profissional com domínio do idioma pode ter um salário até 70% maior, se comparado a quem não domina o inglês. Quando o assunto é o espanhol, a diferença chega a 40%.

“Quando comecei na empresa como assistente técnico, já ficou muito clara a necessidade da proficiência em língua inglesa, pelo fato de trabalhar em uma multinacional americana. Também ficou evidente a necessidade do espanhol, por atendermos todo o continente sul-americano”, conta Marcus. Com isso, ele se aprofundou no estudo do inglês e também do espanhol. “Eu já tinha uma base na língua inglesa, mas precisei começar meu espanhol do zero, já que não tinha nenhuma vivencia na língua. Depois de um tempo, vi que podia melhorar meu inglês e comecei a fazer aulas para ter esse idioma mais consolidado dentre as minhas habilidades”, diz.

Daniel Rodrigues, diretor da CCLi Consultoria Linguística, explica que ter noções de comunicação em uma segunda língua não é um diferencial. “Principalmente para os cargos de gerência e direção em grandes empresas, é necessário que a pessoa seja fluente em um segundo ou até terceiro idioma. Isso faz com que a pessoa esteja preparada para ajudar a empresa na interação com outros países e a trazer visões de fora, que agregam no crescimento de todos”, diz. Para Daniel, saber inglês representa ter uma postura aberta para o mundo. “Os idiomas falados em grandes potências mundiais são sempre valorizados no mercado de trabalho globalizado. Hoje, ter uma segunda língua é essencial. Ter mais que isso é diferencial”, explica.

Por ter um cargo de gerência, Marcus utiliza ambos os idiomas que sabe todos os dias. “Utilizo o inglês e o espanhol todos os dias. Seja em visitas internas aqui no Brasil, com clientes e parceiros de diversos países e também na redação de textos técnicos e e-mails para diferentes partes do mundo. Também viajo com frequência para toda a América do Sul e Estados Unidos, sede da empresa, onde o conhecimento das línguas é fundamental e sem isso seria impossível me comunicar”, pontua.

Para Rafael Figueiredo, coordenador de RH da empresa onde Marcus trabalha, o domínio de um segundo idioma é algo necessário no currículo. “O conhecimento de outros idiomas, em qualquer cargo ou atividade desempenhada, é muito importante. Atualmente, com a globalização e a facilidade no mundo dos negócios, o segundo idioma proporciona que o colaborador seja envolvido em novos projetos, tenha a comunicação cada vez mais assertiva e mais oportunidades de vagas internacionais”, explica.

Para Marcus, todo esse esforço resultou em sua promoção na empresa. “Para minha promoção isso foi fundamental, já que consegui umas das melhores notas nos testes de proficiências nas duas línguas, o que me deu vantagem dentro do processo seletivo interno que foi realizado. Estar fluente em outros idiomas é uma necessidade atualmente”, finaliza.

Por:

COMENTE

Comentários