Como o inglês impacta o mercado de trabalho
POSTADO EM 2 de March de 2018

Salário de quem é fluente no idioma chega a ser 60% maior, em alguns casos

No final de 2011, o engenheiro de mecatrônica Marcus Gleriano perdeu uma oportunidade de emprego em uma empresa que almejava trabalhar. Mesmo possuindo o perfil e as habilidades técnicas adequadas para o cargo, Marcus se prejudicou pela falta de fluência em inglês, algo obrigatório naquela multinacional. Então, nos anos seguintes, Marcus se aprofundou no estudo do idioma, fazendo até intercâmbio para outro país. Essa atitude foi fundamental para sua carreira.

“No momento em que perdi a vaga, foi quando caiu a ficha e notei que precisava fazer algo. Depois de estudar inglês durante mais de dois anos, pedi demissão da empresa onde trabalhava e investi em um intercâmbio. Para isso, economizei bastante, ao invés de comprar um carro novo, eu utilizava até o fusca dos meus pais”, relembra.

Todo o esforço e investimento que Marcus fez foram recompensados alguns meses após seu retorno do intercâmbio. “Depois de quatro meses, voltou a surgir aquela oportunidade de emprego que eu tive no passado, na mesma multinacional. Nesta nova ocasião, eu estava preparado, com o meu inglês afiado e tudo foi diferente. Hoje, após dois anos trabalhando na empresa, além do inglês, uso diariamente o espanhol. Isso já me fez viajar a trabalho para diversos países como Estados Unidos, México, Argentina e Costa Rica”, conta.

A história de Marcus mostra que não restam dúvidas de que quem tem fluência em um ou mais idiomas estrangeiros conquista as melhores oportunidades e, consequentemente, se destaca no mercado de trabalho. Um levantamento com base na 52ª edição da Pesquisa Salarial, feita pela Catho, mostra que um profissional em cargo de coordenação, por exemplo, ganha 61% mais que uma pessoa na mesma função, mas que tem apenas o conhecimento básico de uma língua estrangeira.

Para Daniel Rodrigues, diretor da CCLi Consultoria Linguística, a melhor forma de ser fluente no inglês é começar desde cedo o contato com o idioma. “Há muitos benefícios ao se conhecer um segundo idioma desde a infância ou adolescência, que vão além do mundo corporativo. Estudos indicam que pessoas que conhecem mais de um idioma aprendem qualquer tema com mais facilidade, possuem maior proteção contra a senilidade, são capazes de raciocinar de forma diferente em cada idioma, têm mais facilidade de argumentação, além de serem mais bem sucedidas em relações interculturais”, diz.

Por:

COMENTE

Comentários