De olho na pressão: um em cada quatro brasileiros é hipertenso
POSTADO EM 24 de April de 2017

“Dia Nacional de Combate à Hipertensão Arterial” é lembrado nesta quarta-feira, 26

Silenciosa e sem qualquer sintoma no seu início, a hipertensão (ou pressão alta) é uma doença que afeta 25% da população brasileira, segundo o Ministério da Saúde. A estatística assusta: cerca de 300 mil pessoas morrem por ano no Brasil devido a complicações causadas pela doença, isso representa cerca de 820 mortes por dia. Para fugir desses números, cardiologistas recomendam controlar o consumo de sal, praticar exercícios físicos e aferir a pressão regularmente.

A médica cardiologista Brunna Américo Carvalho, da clínica Pronto Saúde, explica que a hipertensão ocorre quando a pressão arterial está frequentemente acima do limite máximo, 140 por 90 mmHg, ou 14 por 9. “A pressão alta causa efeito sobre os vasos sanguíneos, coração, olhos e pode até causar paralização dos rins. É mais frequente em pessoas com mais de 50 anos de idade, mas pessoas jovens também podem apresentar a doença”, afirma a médica.

Brunna explica que, na maioria dos casos, a hipertensão é hereditária, mas alguns hábitos podem aumentar as chances do desenvolvimento da doença. “Consumo excessivo de bebidas alcóolicas, fumo, obesidade, altos níveis de colesterol, falta de atividade física e grande consumo de sal são hábitos considerados vilões da pressão”, diz.

Segundo o Ministério da Saúde, o excesso de sal é o principal problema na alimentação. Isso porque os brasileiros consomem em média 12 gramas de cloreto de sódio todos os dias. Esse valor é mais do que o dobro do recomendado pela Organização Mundial da Saúde, que é de menos de 5 gramas de sal por dia.

Prevenção e controle

A médica cardiologista destaca que a pressão alta não tem cura, mas pode ser controlada. “Somente um médico é capaz de determinar o melhor tratamento para cada paciente. No entanto, para minimizar os efeitos da hipertensão, é preciso associar os medicamentos com hábitos de vida saudáveis”, finaliza a médica.

Por:

COMENTE

Comentários