Intraempreendedorismo: iniciativa estimula crescimento de empresa e funcionários
POSTADO EM 8 de November de 2018

Com a rapidez exigida para atender as necessidades dos clientes, empresas investem em agências e sistemas internos, criando novos nichos de mercado

Empresas nas quais os colaboradores podem opinar apresentando soluções para diversas áreas da companhia, atuando como se fossem “donos do negócio”, estão na verdade estimulando o empreendedorismo interno. O intraempreendedorismo, como é chamado, é capaz de impulsionar o crescimento, fazer a empresa aumentar suas áreas de atuação e até mesmo transformar funcionários em sócios do negócio.

Na Cobmax, empresa especialista em vendas de telemarketing, um exemplo de intraempreendedorismo vem de Raif Dias Thomé, 27. Em 2010, ele ingressou na empresa como estagiário de atendimento e, depois de quatro anos, Raif se tornou sócio de Daniel Rosa, CEO da Cobmax, em um novo negócio criado para impulsionar as vendas da empresa: uma agência de marketing digital, a M4Web.

“Depois de ser estagiário de atendimento e passar pelo departamento de vendas, comecei a atuar com marketing dentro da Cobmax. Como sempre tive o desejo de empreender, cheguei a sair da empresa para criar minha agência de marketing digital e a Cobmax se tornou minha primeira cliente”, relembra. “Como o Daniel já tinha a ideia de criar, dentro da Cobmax, uma agência de marketing digital, levei a ele a ideia da sociedade, afinal eu tinha todo o know-how desse negócio e ele poderia fazer o investimento”, conta Raif. A ideia foi rapidamente aceita e hoje, após quatro anos, a M4Web atende outras sete empresas além da Cobmax e possui 16 colaboradores.

Segundo Ellen Leandra, especialista em Recursos Humanos da ActionRH, a postura de intraempreendedorismo contribui para o crescimento do negócio e das pessoas em todos os aspectos. “Podemos entender o intraempreendedorismo como um processo que ocorre dentro de uma empresa existente, que é capaz de levá-la a outras atividades e orientações inovadoras como o desenvolvimento de novos produtos, serviços, tecnologias, técnicas administrativas, estratégias e posturas competitivas. Ao investir nos colaboradores com esse perfil, o empresário mantém um time forte ao seu lado e todos crescem em uma relação ganha-ganha”, explica.

Para Daniel Rosa, o intraempreendedorismo foi uma ferramenta essencial para o crescimento de sua empresa. Além da M4web, responsável pelo marketing digital da empresa, também foi criada a Phoneline, uma empresa especializada em infraestrutura de telefonia e sistemas para call-center e centrais de atendimento.

“Para mim, as ações de intraempreendedorismo sempre foram estratégias ganha-ganha. Os líderes da M4Web e da Phoneline continuam seus desafios em suas jornadas empreendedoras. Ambas atendem a Cobmax, entretanto, são vistas pela empresa como qualquer outro fornecedor. Além disso, elas também possuem seus próprios clientes, pois não faria sentido que essas empresas existissem apenas para a Cobmax”, diz.
Segundo Daniel, as pessoas que crescem dentro da Cobmax se sentem estimuladas a continuar o próprio desenvolvimento dentro da empresa. “Ao criar essas novas empresas, eu continuo com grandes talentos ao meu lado. E os demais colaboradores das empresas em que tenho participação enxergam nesses cases um modelo que pode se repetir no futuro e se sentem estimulados a se desenvolverem cada vez mais. Por meio dessas ações, a Cobmax se tornou a maior vendedora de serviços Claro em todo o Brasil e a maior parceira da NET no País”, finaliza.

Por:

COMENTE

Comentários