Como criar uma cultura de criatividade nas empresas
POSTADO EM 28 de August de 2018

A cultura de criatividade nas empresas é essencial para tornar o ambiente propício à inovação, um grande diferencial competitivo no mercado. Uma empresa que deseja ter um negócio sustentável frente às constantes transformações – sociais, econômicas, políticas e tecnológicas – precisa criar uma cultura de criatividade nas empresas, estando aberta à geração de ideias e a mudanças.

Para isso, não basta simplesmente insistir para que sua equipe seja criativa, pense fora da caixa, saia da zona de conforto, fuja do lugar comum, entre tantas outras expressões que vemos por aí. Incentivar a criatividade sem dar ferramentas para que seus colaboradores a exerça não traz resultado algum. Por isso, sua gestão deve fortalecer uma cultura de criatividade na empresa. Confira 5 passos para tornar seu negócio um catalisador de boas ideias:

 

1. Incentive momentos de brainstorm

 

Pablo Picasso já mandou a real: “que a inspiração chegue não depende de mim. A única coisa que posso fazer é garantir que ela me encontre trabalhando“.

Quem não teve boas ideias durante um banho relaxante ou de um café no meio da tarde, naquela pausa do trabalho? Embora você tenha momentos de inspiração no ócio, não pense que a criatividade aparece como uma iluminação de um ser divino: uma boa ideia vem também de uma rotina de muita pesquisa e exercício.

Por isso, estimule na sua empresa momentos para troca e geração de novas ideias. Grupos de trabalho ou de estudo entre os colaboradores pode ser uma boa estratégia. Além de estimular a criatividade dos seus colaboradores, você aproxima sua equipe ao negócio.

 

2. Crie um ambiente livre de julgamentos

 

Ideias surgem somente se houver um espaço propício para isso, ou seja, nada de piadas ou de críticas durante o brainstorm. Dê espaço e voz para sua equipe falar o que vier na mente. E não se preocupe se aparecerem ideias muito ruins, pois elas também fazem parte da jornada da inovação. Uma vez que os lampejos fracos ou óbvios sejam ditos, é hora das grandes ideias – muitas vezes inusitadas – aparecerem.

 

3. Dê autonomia para sua equipe

 

Não mate talentos criativos com uma cultura burocrática. A criatividade é desestimulada se o colaborador não souber até onde pode ir, se achar que a gestão não está aberta para novas ideias ou se sentir inseguro com o que os demais profissionais da equipe vão achar. Estabeleça limites e confie na sua equipe: a cultura de criatividade nas empresas precisa de talentos autônomos dispostos a solucionar problemas.

 

4. Experimente

 

Você só vai saber se uma ideia é boa de fato se ela sair do papel. Não permita que o medo de errar impeça o seu negócio de crescer, mas também não faça isso de forma irresponsável. Por meio de testes, você pode conferir se o conceito está bom ou se não tem nada a ver com seu público-alvo. Será que caberia, então, mudar o formato ou a estratégia de divulgação? As respostas vão aparecer quando a ideia for para o mercado, muito além das discussões na sala de reunião. Monitore os resultados dos testes e, se for necessário, faça os ajustes.

 

5. Reconheça boas ideias

 

Inspiração demanda também segurança e reconhecimento. Valorize sua equipe ou colaboradores que tiverem boas ideias. A recompensa vai estimular a continuidade do processo criativo. Isso pode vir por meio de agradecimentos, bonificações, promoções, entre outras formas. Encontre o que é viável para o seu negócio e estimule os seus talentos.

 

Curtiu o texto? Siga nossas redes sociais para ver mais conteúdo como esse: Facebook, Instagram e Youtube.

 

Marília Néspoli
Gerente de Contas

 

Por:

COMENTE

Comentários