Busca por propósito também se aplica aos negócios
POSTADO EM 29 de November de 2016

Em tempos da humanização e da personalização da comunicação, muito se fala de técnicas para o autoconhecimento. De fato, conhecer nossas necessidades, inseguranças, limitações, sonhos e aptidões facilitam nossa trajetória. Podemos contar com várias técnicas e ferramentas no processo de imersão interior: terapia, análise, coaching, estudos comportamentais, entre tantas outras.

Nos munir de competências para neutralizar ou desenvolver nossos pontos fracos, assim como ressaltar o que temos domínio, impactando nossas relações e posição no mundo, sempre nos pareceu uma boa ideia. Mas você já parou pra pensar na importância de também conhecer o seu negócio?

É aconselhável que as empresas adotem processos para entender mais sobre o mercado em que estão inseridas, os públicos que se relacionam, o produto ou serviço que oferecem e as novas tecnologias que podem apoiar o negócio. Contudo, também é crucial investigar a cultura organizacional, compreender o impacto da personalidade dos gestores, o perfil dos colaboradores, os valores que são reproduzidos internamente e a visão, ou seja, o que o corpo administrativo projeta para o futuro da empresa. Esses aspectos norteiam todos os processos internos cotidianamente.

O colaborador é parte do processo

Conectar-se com a essência pode ser muito útil no mercado corporativo. A Geiser Works, consultoria espanhola de diagnóstico sistêmico, é taxativa ao lançar a máxima “Empresas com alma, empresas com futuro”, colocando os colaboradores e líderes no centro da cultura organizacional e valorizando o propósito por trás das empresas. Dessa forma, o conhecimento tácito, aquela sabedoria intangível que reúne experiências individuais de cada um dos empregados, torna-se a sua vantagem competitiva, diferencial que nenhum outro negócio tem igual ao seu. Assim, é possível obter os pontos mais sólidos da empresa como base do planejamento estratégico.

A imersão na organização pela busca de sua essência respalda a geração das estratégias, especialmente o plano de comunicação. Por envolver o diálogo e o relacionamento com os públicos, as ações devem transmitir os valores do negócio, tornando-os claros na comunicação de serviços e produtos. Como resultado, é possível promover maior conexão entre clientes e marca, além de projetar o sentimento de pertencimento e de motivação dos colaboradores com a organização.

 

Por Marília Néspoli
Assessora de Comunicação

Por:

COMENTE

Comentários