Por que é importante pensar na memória de sua empresa?
POSTADO EM 14 de February de 2017

No que diz respeito à história de uma marca, há vários aspectos envolvidos. Isso porque uma marca é constituída por aspectos internos e externos, tangíveis e intangíveis, controláveis e não controláveis. Considera o segmento em que atua e o contexto em que está inserido. Inclui a perspectiva dos líderes, dos colaboradores, dos clientes, dos parceiros e da sociedade. É a combinação desses diferentes fatores que levaram a empresa estar onde está.
Compreender o que foi realizado por uma organização é uma ferramenta de gestão, pois ajuda a sinalizar as ações futuras de acordo com a visão do negócio, aprimorando processos e destacando conquistas úteis para o planejamento estratégico da empresa. Uma vez que o conhecimento, a sabedoria e a visão estratégica são organizados em um banco de dados, a empresa conta com um importante instrumento de inteligência competitiva.
Por isso, a história empresarial é um processo de autoconhecimento da organização. No processo, implica em imersão no negócio, na cultura interna, nos valores, na missão e na perspectiva daqueles que já compartilharam da trajetória da empresa. Revisitar o passado é também uma ferramenta de relacionamento com o público interno, pois os vínculos são fortalecidos, potencializando o sentimento de pertencimento.
Quando se trata de público externo, a via segue estratégica. Além de humanizar a comunicação, trazendo à luz os
colaboradores que constroem a empresa cotidianamente, é possível reforçar a identidade e os da empresa, projetando a marca. Assim, cria-se um registro do legado da empresa.
Os formatos para armazenamento e divulgação da história são muitos. Considerando o conteúdo coletado, a mensagem que a organização deseja fortalecer e os públicos-alvo, é possível produzir livros, jornais, revistas, exposições, museus virtuais, hotsites, eventos e vídeos.

 

Por Marília Néspoli
Assessora de Comunicação

Por:

COMENTE

Comentários